Sino Baia

 

5244640516_f4451a8af1

O sino “Baía” é um símbolo importante da mudança na vida religiosa e social de Campinas desde 1847 quando foi adquirido pelo então provedor da Irmandade do Santíssimo Sacramento da Matriz Velha, Antônio Francisco Guimarães. Símbolo de que a Irmandade do Santíssimo se reorganizava na cidade e símbolo de uma hierarquia social que se formava, uma vez que se dobrava apenas para os membros da Irmandade e que estivessem regularmente cooperando com a mesma.

O sino foi adquirido para Nossa Senhora da Conceição e, por isso, permaneceu em uma torre externa em frente à antiga Matriz da Conceição, hoje Basílica Nossa Senhora do Carmo, até o ano de 1870, quando por motivos outros foi instalado no pátio da Igreja do Rosário.

No ano de 1881, com a fachada de Cristóvão Bonini pronta, o sino pode finalmente ser instalado na torre, demonstrando todo seu esplendor e potência. Ele traz em relevo no seu corpo o nome de seu fundidor, Henrique Henricksen, dono de uma fundição de sinos ativa em São Paulo no ano de 1847, na Rua Piques; assim como o símbolo da Eucaristia, tão venerada pela Irmandade.

Fonte: Barrantes, Paula E. M. Da taipa ao concreto armado: o acervo artístico e arquitetônico da Matriz Nossa Senhora da Conceição de Campinas, Ed. Chiado: Lisboa, 2015, pp.211-213.

Foto : Consuelo Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *